O investimento da PT na Covilhã

Publicado Fevereiro 8, 2011 por José Simão
Categorias: Concelho da Covilhã

É, definitivamente, uma boa notícia.

Que papel desempenhou o poder autárquico na escolha da PT?

O El País diz o que determinou a escolha. Vou citar:

“La elección del municipio de Covilhã como sede del futuro centro de datos implicó un estudio pormenorizado de 26 localidades portuguesas, que tuvo en cuenta parámetros como condiciones metereológicas, seguridad sísmica, impacto social, económico y ambiental, y accesibilidad, según las normas del Código de Conducta de los Centros de Datos de la Comisión Europea y del Instituto Uptime.”

Aí não se nota qualquer assertividade do poder autárquico. O investimento “caiu-lhe no colo”; ou alguém fez com que lhe “caísse no colo”.

Mas nem tudo está perdido. O poder autárquico vai ter um papel activo na localização da construção do centro de armazenamento.

Ainda a água na Covilhã

Publicado Janeiro 21, 2011 por José Simão
Categorias: Sem categoria

Ainda a questão da água na Covilhã.

Para além da extensa relação de deveres dos covilhanenses no que respeita à água, previstos no Regulamento do Abastecimento de Água publicado no DR este mês, consta a seguinte pérola:

“Artigo 80.ºRegime tarifário1 — Para assegurar o equilíbrio económico e financeiro, com um nível de atendimento adequado, a ADC fixará anualmente, por deliberação do Conselho de Administração, as tarifas e preços enumerados no artigo 82.º”

Quer isto dizer que a ADC jamais terá desequilíbrios financeiros, pois, os covilhanenses equilibrarão permanentemente as finanças da ADC. Há negócios e negócios.

E isto é só o princípio. Sobre esta matéria o grupo parlamentar do PS na AM disse que o problema era os órgãos autárquicos não serem ouvidos. Não. O problema é a ADC visar o lucro.

O Hospital Central

Publicado Maio 2, 2010 por José Simão
Categorias: Concelho da Covilhã

Está lançada nova polémica: o Hospital Central da Beira Interior.

Inegavelmente, olhando para a geografia da Beira Interior, o eixo Covilhã/Fundão é o que oferece a melhor centralidade para a instalação de um hospital central.

Acresce a isso a situação da Faculdade de Medicina.

Acresce a isso o estrangulamento a que aquele eixo tem sido sujeito por força da macrocefalia das capitais de distrito que tudo a si têm atraído.

Acresce que o Hospital da Covilhã já é o hospital de referência da Beira Interior.

Bem sei que as rivalidades locais inviabilizarão tal desiderato mas, lógica é lógica, o Hospital Central só poderá localizar-se no eixo Covilhã/Fundão.

Nota: ouvi na RCB o líder  da bancada do PS na Assembleia Municipal da Covilhã afirmar que as questões da saúde ( p.e., maternidade) deveriam ser discutidas e decididas, longe das populações, por alguns iluminados num qualquer obscuro gabinete. Estou frontalmente contra: as questões da saúde devem ser discutidas e decididas com as pessoas. Aliás, abomino illuminati, sejam eles da esquerda(!?) ou da direita.

25 de Abril

Publicado Abril 25, 2010 por José Simão
Categorias: Outros

Hoje comemorou-se mais um aniversário do Dia da Liberdade.

Liberdade de pensamento, de crítica, de opinião, de reunião.

Valores de que a sociedade está cada vez mais longe, de que a Covilhã está cada vez mais longe.

Vivem-se tempos de receio, de calar, de pensamento único, de alienação do ser ao ter, de calculismos, de não dizer.

Hoje, quem ousa dizer, criticar, pensar ao arrepio do dictat dos caciques e da cúpula da nomenklatura político-partidária, fica à margem, postergado. Mas fica bem, cumpre Abril.

a selecção na Covilhã

Publicado Abril 20, 2010 por José Simão
Categorias: Concelho da Covilhã

Hoje foi assinado o protocolo entre a CMC e a FPF:

É, do meu ponto de vista, o acontecimento mais importante desde a instalação da Faculdade de Medicina, na perspectiva da repercussão externa da Covilhã, do incremento da sua notoriedade e da possibilidade de atrair sinergias e mais-valias para a cidade e Concelho.

Merece, pois, elogio a CMC. Assim saiba extrair todas as virtualidades de tal acontecimento.

Freguesia de São Pedro

Publicado Abril 12, 2010 por José Simão
Categorias: Freguesia de São Pedro

Hoje realizou-se uma assembleia de freguesia para aprovar as contas de gerência de 2009 e a 1ª revisão ao orçamento para 2010.

Quanto às contas de 2009 o PS verificou que a Junta PSD apenas executou 72% da rubrica Instituições sem fins lucrativos, deixando por entregar a estas 28% do valor orçamentado para 2009. Será que essas Instituíções não precisavam?

Também nada foi gasto na rubrica Ruas e Arruamentos. Será que as ruas estão todas em bom estado?

A 1ª revisão ao orçamento de 2010 vem aumentar de €10 para 1.900,00 as despesas correntes. Não seria mais avisado aumentar a  dotação da rubrica Instituições sem fins lucrativos? Esta foi a proposta do PS.

A Junta de freguesia já está a por em prática algumas das propostas eleitorais do PS em São Pedro: criou uma página na Internet e aproximou-se  das escolas da freguesia. Ainda bem. O PS  apresentou as propostas certas.

DA SENSATEZ (a propósito de um artigo do Prof. Dr.João Correia na sua Gazeta)

Publicado Abril 5, 2010 por José Simão
Categorias: Concelho da Covilhã

Do PSD, os covilhanenses já sabem com o que podem contar no próximo quadro eleitoral autárquico: com a saída do senhor Carlos Pinto, emergirão as segundas figuras, aspirando ao seu “lugar ao sol”.

Contudo, os próximos anos, maxime, o próximo ciclo eleitoral, são de extrema exigência, a convocar os melhores dos melhores; os tempos que aí vêm  não são tempos de protagonistas sofríveis, mais focados na auto do que na hetero gestão.

Eis, pois, a oportunidade e o drama do PS local: a oportunidade do salto qualitativo, da mudança de linha no governo da res publica autárquica; salto e mudança que só serão viáveis num quadro de discussão transparente, séria, amadurecida, lúcida de soluções plausíveis e exequíveis; mas também o drama da solução apressada, trauliteira, baseada no caciquismo festivaleiro, nas vistas curtas, na exclusão grosseira, nos silêncios e nas manobras opacas, na ausência do ethos.

Temo que o caminho escolhido haja sido o drama.

Temo que, uma vez mais, o concelho da Covilhã perca a oportunidade. Se não houver sensatez…